quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

Exposição Deuses da folia - Museu do Ingá Niterói/RJ


Oportunidade: Pesquisador Pleno - Currículos até 05/02 - Pinacoteca do Estado





Vaga: 1 (uma).

Formação Acadêmica:

Ensino superior completo Artes Plásticas, História ou Museologia.

Requisitos:

Nível intermediário no Word e Excel. Ter dois anos de experiência em catalogação de acervos de artes visuais históricas e contemporânea, pesquisa documental para coleções, exposições e publicações, serviços editoriais para publicações de arte, gestão de banco de dados, digitalização de imagens e documentos. Nível intermediário em um dos idiomas: Inglês, Espanhol, Francês ou Alemão.

Atividades:

Coordenar os trabalhos de identificação e catalogação do acervo artístico da Pinacoteca do Estado, orientando critérios e procedimentos técnicos e operacionais. Orientar e implementar os processos específicos do setor (aquisições, empréstimos, comodatos, trânsito de obras, cessão de imagens). Participar do planejamento, desenvolvimento e implantação do banco unificado de gestão dos acervos do museu.

Horário de Trabalho:

De segunda a sexta-feira das 09:30 às 18:30 horas.

Recebimento dos currículos até o dia 05/02/2013.

Fonte:www.pinacoteca.org.br

Estágio - Currículos até 08/02/2013 - Núcleo de Conservação e Restauro





Vaga:

1 (uma).

Formação Acadêmica:

Cursando a partir do 1º semestre de História, Museologia ou Artes Plásticas.
 
Requisitos: 

Ter habilidade manual e nível básico no Word e Excel.
 
Atividades:

Acondicionar e higienizar obras, arquivar fotos e laudos técnicos e acompanhar as atividades do núcleo de forma geral.
 
Horário de Trabalho:

De segunda a sexta-feira das 10:00 às 17:00 horas, com 01 hora de intervalo para almoço.
 
Duração do contrato:

2 anos.

Recebimento dos currículos até o dia 08/02/2013 pelo email crh@pinacoteca.org.br.

quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

TST abre processo seletivo para Estagiários

Já estão abertas as inscrições para o processo seletivo do Tribunal Superior do Trabalho (TST), Distrito Federal, destinado à formação de cadastro de reserva para Estagiário dos cursos de nível superior das áreas de Administração, Arquitetura, Arquivologia, Biblioteconomia, Ciências Econômicas, Ciências Sociais, Estatística, História, Informática, Jornalismo, Museologia, Nutrição, Pedagogia, Relações Internacionais, Turismo e Secretariado Executivo.

Bolsa auxílio: R$ 788,00 + auxílios transporte e alimentação

Jornada de trabalho: 20h semanais

Inscrição: até o dia 15 de fevereiro de 2013, até às 17h, pelo site www.ciee.org.br

Fonte: http://www.pciconcursos.com.br/

Oportunidade - Currículos até 01/02/2013 - Memorial da Resistência



Cargo/Função:

Coordenador para o Programa de Pesquisa do Memórial da Resistência

Vaga:

01

Formação Acadêmica: 


Ensino superior completo em museologia, história ou ciências sociais e pós graduação em Museologia.

Requisitos:


06 meses de experiência em atividades e implementação de projetos na área museológica, na área de pesquisa e gestão de banco de dados. Nível avançado em inglês ou em outro idioma e intermediário em espanhol. Nível intermediário em Word, Excel e Power point.


Atividades:

Coordenar a equipe sob sua responsabilidade, definir e acompanhar tarefas e prioridades. Propor projetos, ações de melhoria, critérios e procedimentos técnicos e operacionais para o Programa. Elaborar projetos de articulações interinstitucionais com vistas ao apoio e à aaptação de recursos financeiros para o desenvolvimento das diversas linhas de ação programáticas vinculadas à pesquisa. Desenvolver, implementar e acompanhar materiais relativos ao Programa de Pesquisa.

Horário de trabalho: 


De segunda a sexta-feira das 09:00 às 18:00 horas

Recebimento dos currículos até o dia 01/02/2013 
pelo email crh@pinacoteca.org.br

Fonte: www.pinacoteca.org.br

terça-feira, 29 de janeiro de 2013

Museólogo Temporário para o Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia – IPAC


O Diretor Geral do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia – IPAC, no uso de suas atribuições legais, torna pública a realização do Processo Seletivo Simplificado para contratação de pessoal, por tempo determinado, em Regime Especial de Direito Administrativo – REDA, para as Funções Temporárias de Técnico de Nível Médio e Técnico de Nível Superior e Museólogo para  atuarem nas áreas Administrativas e Operacionais do IPAC, observado o disposto no inciso IX, do art. 37, da Constituição Federal artigos nº 252 a 255, da Lei Estadual nº 6.677 de 26.09.1994, tendo em vista as alterações introduzidas pela Lei Estadual nº. 7.992 de 28/12/2001, regulamentada pelo Decreto Estadual nº 11.571 de 03.06.2009, e de acordo com a Instrução Normativa nº 009 de 09 de maio de 2008, consoante às normas contidas neste Edital.

Pré-requisitos: diploma/certificado de conclusão de Curso de Graduação em Museologia, reconhecido pelo MEC e experiência mínima de 6 meses na área de atuação.


Para a função temporária de  Museólogo  a remuneração é constituída pelo vencimento básico no valor de R$ 796,17 (setecentos e noventa e seis reais e dezessete centavos), acrescido de uma Gratificação de Função no valor de R$ 847,13 (oitocentos e quarenta e sete reais e treze centavos), e de auxílio alimentação e de transporte por dias úteis trabalhados.

A inscrição será realizada exclusivamente na Modalidade não presencial pelo site www.consultec.com.br, no período de 04 a 14/02/2013.


quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

Vaga para Professor Efetivo na Universidade Federal do Sergipe



A Gerência de Recursos Humanos da Universidade Federal de Sergipe, em atendimento ao disposto no inciso II, artigo 37 da Constituição Federal, na Lei 8.112/1990, de 11/12/1990, no Decreto nº 6.944, de 21/08/2009, torna pública a abertura de inscrições para o Concurso Público para o provimento dos cargos vagos de Professor da Carreira do Magistério Superior, nos termos do Decreto nº 7.485 da Presidência da República, de 18/05/2011, na Portaria Interministerial MEC/MPOG nº. 405, de 30/08/2012, publicada no D.O.U. de 31/08/2012, na Portaria nº 1.181 do Ministério da Educação, de 19/09/2012, publicada no D.O.U. de 20/09/2012, observados os termos das disposições do Estatuto e do Regimento Geral da Universidade Federal de Sergipe, a Resolução nº 23/2007/CONSU do Conselho Universitário, a Portaria n° 2.818/UFS, de 18/10/2012, mediante as normas e condições contidas neste Edital.

A inscrição deverá ser efetuada exclusivamente via internet, através do endereço eletrônico www.grh.ufs.br (menu concursos), a partir das 9 horas do dia 23 de janeiro de 2013 até as 23 horas e 59 minutos do dia 21 de fevereiro de 2013 (horário local).


Depto./ Núcleo: Museologia
Cargo: Adjunto
Regime de trabalho: DE
Área da titulação: Graduação em Sociologia ou Ciências Sociais, com Doutorado em Antropologia, Sociologia ou em Ciências Sociais
Matéria de ensino: Antropologia/Sociologia
Disciplinas: Introdução à Antropologia; Antropologia dos Museus; Sociologia Geral e Antropologia no Brasil; Metodologia da Pesquisa das Ciências Sociais Aplicadas.
Nº de vagas: 01

Depto./ Núcleo: Museologia
Cargo: Adjunto
Regime de trabalho: DE
Área da titulação: Graduação em Artes, com Doutorado em Artes ou em áreas afins
Matéria de ensino: Artes
Disciplinas: Arte Ocidental I e II; Arte Brasileira I e II; Teoria da Arte
Nº de vagas: 01

Depto./ Núcleo: Museologia
Cargo: Adjunto
Regime de trabalho: DE
Área da titulação: Museólogo (nos termos da Lei nº 7.287, de 18 de dezembro de 1984; DECRETO nº 91.775, de 15 de outubro de 1985), com Doutorado em Museologia ou em áreas afins
Matéria de ensino: Museologia
Disciplinas: Museologia e Conservação Preventiva I, II e III; Conservação Reparadora de Bens Culturais; Museologia Aplica à Acervos e Estágio Curricular Obrigatório.
Nº de vagas: 01


Edital retificado: http://grh.ufs.br/sites/default/files/9/edital_003_2013_retificado_03.pdf

quinta-feira, 17 de janeiro de 2013

Museu Felicia Leirner Contrata Monitor Guia II

Vagas: 06 (seis) vagas

Empregador: ACAM Portinari

Requisitos: Curso Superior Completo em Ciências Humanas e Sociais, Comunicação Social, Artes (Artes Visuais, Artes Cênicas, Música e Dança) e Biologia, Fluência no Português (Verbal e Escrita), Domínio de redação em português, Experiência em ações culturais.

Processo Seletivo: De 16/01/2013 a 22/03/2013. A seleção será agendada pela Diretoria da ACAM Portinari e constará das seguintes etapas: Análise de Currículo, Entrevista e Testes Específicos, Dinâmica de Grupo, Teste Psicológico.

Atividades Desenvolvidas: Desenvolver e executar as atividades educativas e programação do Museu Felícia Leirner.

Local de Trabalho: Museu de Esculturas Felícia Leirner, Campos do Jordão – SP

Remuneracao: Salário Nominal: R$2.033,95, Vale alimentação e Assistência Médica

A função será preenchida sob o Regime da CLT em jornada de trabalho de 44 horas semanais. O horário de trabalho será estabelecido pela ACAM Portinari de acordo com suas necessidades, podendo ser diurno, noturno, misto em regime de plantões ou em escala de revezamento.

E-mail para envio de Currículo: atendimento@acamportinari.org

quarta-feira, 16 de janeiro de 2013

Museólogo, e como fica a Aldeia Maracanã?


Rio de Janeiro, 16 de janeiro de 2013



Foto: Mariana Novaes
A ocupação indígena na Aldeia Maracanã precisa de ajuda. Ninguém fará nada? O prédio do Antigo Museu do Índio, situado na região do Maracanã, é datado de 1865. Possui imenso valor histórico, percorrendo o Brasil imperial como doação do Príncipe Ludwig August de Saxe-Coburgo-Gotha (1845-1907) — conhecido como “Duque de Saxe”, marido da Princesa Leopoldina — para o Império do Brasil. Foi doado a fim de que nele se instituísse um órgão de estudos e pesquisas sobre as culturas indígenas brasileiras, tendo abrigado a antiga Escola Nacional de Agricultura, gérmen da UFRRJ. Neste prédio funcionou, também, o Serviço de Proteção ao Índio (SPI) até 1962 e, por último, foi sede de 1953 a 1977 do primeiro Museu do Índio da America Latina fundado pelo antropólogo Darcy Ribeiro, que hoje é um órgão científico cultural da Fundação Nacional do Índio (FUNAI) na Rua das Palmeiras, em Botafogo, também no Rio de Janeiro.

Nós, museólogos, assistimos a um desfile de barbaridades no Rio de Janeiro como dóceis espectadores. Em 2011, desviamos dos professores estaduais, que em frente ao Palácio da Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (ALERJ) conclamavam a todos que se solidarizassem com sua greve e foram duramente reprimidos pela Polícia Militar. Nós?! Seguimos apressadamente para nossos museus, afinal, julgávamos que não era assunto nosso. Nesse mesmo ano, em frente da ALERJ, também assistimos profissionais da Saúde do RJ se manifestarem contra a imposição das Organizações Sociais para gerir a Saúde estadual e serem duramente reprimidos pela PM. No ano de 2012 assistimos a uma greve histórica dos profissionais do Corpo de Bombeiros do RJ por melhores salários e condições de trabalho. Em frente da ALERJ eles acamparam por meses. Mas nós, preocupados com nossos horários e sem sequer ver sentido naquilo, apertamos o passo rumo aos nossos museus, justificando que nada havia para os museólogos por lá.

Em 2006, 35 indígenas de 17 etnias iniciaram a ocupação do antigo Museu do Índio – atual Aldeia Maracanã –, reivindicando a recuperação, posse e administração do espaço. O principal objetivo da ocupação é transformar o edifício em um instituto que permita dar cursos de capacitação aos índios que vêm de outros estados e atender também as pessoas do entorno, promovendo nesse espaço cursos de idiomas indígenas e fóruns de discussões. Pretendem também que o local seja um espaço que possam abrigar os indígenas cotistas universitários. Na Aldeia Maracanã já são promovidas diversas atividades culturais, lançamentos de livros, congressos e almoços coletivos. Atualmente, realizam pinturas corporais e venda de artesanato. A Aldeia também recebe e visita escolas realizando trabalhos sobre a cultura, resistência e história dos povos indígenas.

Em fevereiro de 2011 um pedido de tombamento do edifício foi enviado ao Conselho Municipal de Proteção ao Patrimônio Cultural (CMPC), sendo ignorado, de acordo com reportagem do Jornal do Brasil de 30 de outubro de 2012.

Hoje, em 2013, assistimos às ameaças de despejo dos índios que ocupam a Aldeia Maracanã e a fome por destruir esse espaço sem qualquer justificativa coerente do Estado. O que será feito daquele espaço? Estacionamento, lanchonete, quiosques?

Os interesses do capital impregnam o Estado e tudo aquilo que contraria os desejos da burguesia é aniquilado sob a política do terror e da violência. É a conspiração do mercado e do estado. A grande mídia silencia sobre aquilo que não lhe convém ou cria inverdades, cumprindo o importante papel de nos alijar e alienar da realidade.

Foto: Wagner Damasceno
Nós, museólogos, não percebemos que as lutas que nos cercam podem também ser nossas. A burguesia e seu comitê executivo tentam esmagar os povos indígenas, secularmente oprimidos, e milenarmente guerreiros, não permitindo que eles mesmos contem sua própria história. Essa mesma burguesia, que lança mão da violência policial e jurídica contará em um museu esplendoroso, a que chamarão ironicamente de Museu do Amanhã, a história dos vencedores, das mudanças da “Cidade Maravilhosa” e o que nos reserva o futuro. Isto tudo, é claro, sob a perspectiva da Fundação Roberto Marinho, do  Banco Santander e do estado burguês.

No Rio de Janeiro temos a mais antiga escola de Museologia da América Latina, pertencente a Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO) (mas que se silencia). Há aqui alguns dos principais museus do Brasil (mas que se silenciam). Há aqui a Associação Brasileira de Museologia (ABM) (mas que se silencia). Há o Conselho Regional de Museologia (mas que se silencia). Há aqui o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) e o Instituto Brasileiro de Museus (IBRAM) (mas que se silenciam). Há o Museu Nacional, lugar onde funciona o mais prestigiado programa de pós-graduação em Antropologia do Brasil (mas que se silencia). Há aqui centenas de museólogos (mas que se silenciam). Ninguém arrancou a voz de suas gargantas, nem a tinta de suas canetas. Pelo contrário, parecem confortáveis em cerrarem os lábios e desperdiçarem tinta com blocos de papel em branco.

Existem aqueles que dizem que não amarão enquanto não surgir em sua frente a “pessoa certa” a ser amada. Em geral, esses tornam-se secos e seu amor é estéril. Existem também aqueles que se poupam e se furtam a lutar as batalhas que não sejam “genuinamente suas”. A este tipo está destinado a solidão da mesquinhez e a certeza de não encontrar quem lhe ampare quando tombar sem forças, posto que todos já haviam tombado.

Mas falamos para aqueles que lutarão por que sabem que todos somos um e que a condição de sua emancipação é a emancipação de todos! Por isso, vamos reverter essa situação e apoiar a Aldeia Maracanã.

Não apenas apoiar, mas vamos também participar. Vamos visitar a aldeia, conhecer os indígenas e participar dos eventos culturais promovidos por eles. A simples movimentação de pessoas no espaço do antigo Museu do Índio já contribui para manter o local ocupado, manter o local vivo. Vamos conhecer melhor o que de fato acontece naquele espaço sem nos deixar influenciar pelas mídias de massa e sabermos julgar o que é ou não é verdade. Conhecendo melhor poderemos ajudar a denunciar as tiranias que o estado comete e cobrarmos justiça.

Essa não é uma luta só da Aldeia Maracanã ou dos povos originários, mas é uma luta de todos nós tendo em vista o quanto esses povos foram massacrados ao longo de nossa história e o preconceito que ainda sofrem. Seja dentro das matas brasileiras ou nos centros urbanos, o "lugar" do índio é ele quem decide. E por que não ao lado do Estádio Maracanã em um espaço que durante anos foi dedicado a eles e às suas causas? E melhor: estarão ali contando, eles mesmos, suas histórias e nos transmitindo sua cultura e seus costumes. A nós, museólogos, caberia o singelo papel de lhes dar suporte nessa empreitada de manter viva a Aldeia Maracanã e seu Centro Cultural Indígena.

domingo, 6 de janeiro de 2013

Professor Assistente para Fundação Universidade Federal de Rondônia/UNIR


A Fundação Universidade Federal de Rondônia, através de sua Reitora, Professora Maria Berenice Alho da Costa Tourinho, no exercício de suas competências e, Lei nº. 7.596, de 10 de abril de 1987, Lei nº 8.112, de 11 de dezembro de 1990, Decreto nº 94.664, de 23 de julho de 1987,o Decreto nº 6.944 de 21 de agosto de 2009, Lei 11.784, de 22 de setembro de 2008, Seção IV, da Carreira do Magistério Superior (CMS), Decreto nº 7.485,de 18 e maio de 2011, e atualizado pela Lei nº. 12.677, de 25 de junho de 2012 e pela Portaria Interministerial nº. 405, de 30 de agosto de 2012, e Portaria Nº 1.181, de 19 de setembro de 2012, publicada no DOU Nº 183, de 20 de setembro de 2012, e reposição de vagas oriundas de exoneração, falecimento e aposentadorias, torna pública a abertura das inscrições para Concurso Público de provas e títulos para o Professor de Magistério Superior.

Modalidade da inscrição: A inscrição será feita exclusivamente via internet, no endereço eletrônico www.unir.br/concursos


Período e Horário das Inscrições (observando o horário oficial de Brasília):
Início: 00h01min do dia 09 de janeiro de 2013.
Término: 23h59min do dia 24/01/2013.





d
e

v
a
g
a
s
Campus / cidade
Departamento
*Área / Sub área
Regime trabalho
Cargo / Classe
Requisitos
CÓDIGOS VAGAS
1Porto VelhoArqueologia70400008 ARQUEOLOGIA / 60800003 MUSEOLOGIADEProfessor de 3º Grau / Assistente IGraduação em museologia ou história, ciências sociais, antropologia, sociologia, filosofia geografia, pedagogia, comunicação e Mestrado em MuseologiaREUNI
920697

REGIME DE TRABALHO DEDICAÇÃO EXCLUSIVA - DE
CLASSE
NÍVEL
EFEITO FINANCEIRO Vencimento Básico
EFEITOS FINANCEIROS A PARTIR DE
Auxilio alimentação
1º MARÇO DE 2012
ESPECIALISTA
MESTRE
DOUTORADO
Valor
ADJUNTO
1
3.553,46
-
-
4.073,56
304,00
MESTRE13.181,04-1.656,62-304,00
AUXILIAR12.872,85372,03--304,00