terça-feira, 28 de junho de 2016

Concurso Público Técnico-administrativo UFMG


EDITAL Nº 358, DE 27 DE JUNHO 2016

O Reitor da Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG, no uso de suas atribuições e nos termos do Decreto nº. 7232, de 19/07/2010, publicado no DOU de 20/07/2010 e do Ofício Circular nº 100/2010 - MEC/SESu/DIFES de 21/07/2010, torna pública a realização de concurso público de provas e títulos destinado a selecionar candidatos para provimento de vagas para Cargos Técnico-Administrativos em Educação para as cidades de Belo Horizonte, Montes Claros, Tiradentes e Diamantina, Minas Gerais.

CARGOS DE NÍVEL DE CLASSIFICAÇÃO E

MUSEÓLOGO
Nível de Classificação E,
Nível de Capacitação I, 
Padrão 01.

Remuneração: R$ 3.666,54

Requisito para investidura: Curso superior em Museologia e registro no órgão competente

Número de vagas: 1 de ampla concorrência e 1 reservada para deficiente para Belo Horizonte/MG e 1 reservada para negros para Tiradentes/MG.

Descrição Sumária do Cargo
Organizar, ampliar e conservar, em museu, coleções de peças, adotando sistemas específicos de catalogação, classificação, manutenção e divulgação, para facilitar a exposição de acervo, possibilitar o controle de peças; auxiliar pesquisadores em suas consultas e despertar maior interesse no público;
assessorar nas atividades de ensino, pesquisa e extensão.


DAS INSCRIÇÕES
A partir das 9h do dia 01/08/2016 até às 20h do dia 22/08/2016, exclusivamente no site www.ufmg.br/concursos.

segunda-feira, 20 de junho de 2016

DENÚNCIA - Concurso Público Prefeitura de Cururipe (AL)

Enviado por Raquel Augustin:


EDITAL Nº 001/2016 A PREFEITURA MUNICIPAL DE CORURIPE torna público que, em cumprimento ao Art. 37, inciso II da Constituição Federal, realizará CONCURSO PÚBLICO DE PROVAS Objetivas e de Títulos para provimento de cargos do seu quadro de servidores, mediante as condições estabelecidas neste Edital, e em conformidade com a Lei Municipal nº 1365/2016.

CARGO NÍVEL SUPERIOR:
  • Cargo: Museólogo
  • Escolaridade mínima: Ensino Superior Completo em Museologia ou Artes ou História reconhecido pelo MEC
  • Carga horária: 40
  • Nº de vagas: 1
  • Salário inicial: R$1.500,00

DAS INSCRIÇÕES:
Exclusivamente pelo site www.master-al.com.br, de 15/06/2016 a 15/07/2016 até às 23h59 (horário local).

Fonte: PCI concursos

Sabia como denunciar:

Contatos COREM 1R:

domingo, 5 de junho de 2016

Algumas reflexões sobre a PL 4.253/2015, nossos órgãos de representação profissional e a qualidade do serviço prestato pelos museus públicos

Texto enviado por um (a) de nossos (as) leitores (as):


"O engraçado que a PL considera desnecessário o cargo de museólogo e cria vagas para Arquivistas e Bibliotecários. Isso mostra a fraqueza e a ineficiência das nossas instituições de representação. 

Temos que fazer alguma coisa, não dá para ficar em cima do muro com relação a esse assunto tão sério. 

Trabalho numa Prefeitura com condições precárias de trabalho, já fiz várias denúncias ao COFEM e COREM, denunciamos também ao Conselho de Biblioteconomia e este, pelo contrário, foi atuante, multou a Prefeitura, mandou destituir os cargos irregulares que exerciam funções similares as atribuições de Bibliotecário e que eram exercidos por outros profissionais ou chefias, e todas as pessoas têm isso bem claro que não pode existir uma Biblioteca sem a atuação desse profissional essencial. 

Vejo também a atuação do Conselho de Medicina que interdita Hospitais sem condições de atendimento ao público, e me pergunto quantos museus temos pelo país sem condições alguma de visitação e estão abertos, colocando em risco trabalhadores e visitantes. Não estou falando de recursos e condições ideais, estou falando de condições mínimas de segurança (parte elétrica, vigias, prevenção contra incêndios, infraestrutura e manutenção arquitetônica), de serviços básicos (como banheiros, bebedouros, informação mínima existentes ou descentes). Isso pra mim não é ampliar o acesso ou a democratização da cultura. 

Uma instituição a serviço da sociedade e de seu desenvolvimento tem que ser de qualidade, assim como as escolas públicas não pôde apenas estar aberta ao acesso universal e sim exercer seu papel fundamental com qualidade de serviço público. No entanto a participação e atuação tem que ser de toda a categoria, tanto dos órgãos de representação e também dos indivíduos em seu local de trabalho, moradia e lazer, mas ao mesmo tempo depois de tantas denúncias me senti sozinha na luta."

Entenda:
"O projeto aprovado na Câmara foi enviado ao Congresso em 2015, pelo governo Dilma. Acaba com mais de 16 mil cargos na máquina federal em todo o Brasil.
Funções que, segundo o governo, deixaram de ser necessárias em vários setores do serviço público federal como museólogo, agente administrativo e técnico."

"Veja os órgãos que tiveram criação de cargos:
- Imprensa Nacional: 62 cargos de nível superior, sendo 17 de Analista Técnico Administrativo; 26 de Analista de Publicações Oficiais; 1 cargo de Arquivista; 2 cargos de Bibliotecário; 2 de Contador; 2 de Engenheiro; 1 cargo de Estatístico; 1 de Historiador; 9 de Técnico em Comunicação Social; e 1 de Museólogo."

"Cria, transforma e extingue cargos e funções, reestrutura cargos e carreiras, altera a remuneração de servidores, altera a remuneração de militares de ex-Territórios Federais, altera disposições sobre gratificações de desempenho, dispõe sobre a incidência de contribuição previdenciária facultativa sobre parcelas remuneratórias, modifica regras sobre requisição e cessão de servidores, e dá outras providências."